sexta-feira, 19 de maio de 2017

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 9/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 9/31


QUE FICA PARA TRÁS QUANDO O COMBOIO NOS LEVA?
(à beira de uma bem especial actividade escolar acerca da emigração portuguesa)
Só sei que, quando nos leva, levamos dentro de nós muitas e tremendas emoções! Quantas ficam por falar - é que é mesmo difícil falar delas...

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 8/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 8/31

ENTRAR, SAIR, ESPERAR...
(à beira de uma bem especial actividade escolar acerca da emigração portuguesa)
Que histórias guardam os comboios da relação dos portugueses com a Europa?

quarta-feira, 17 de maio de 2017

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 7/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 7/31
O atraso secular de Portugal, os entraves à modernização da agricultura, o início da guerra colonial e o endurecimento político do regime, empurram para fora do país os camponeses, sem perspectivas e cansados de uma vida de
miséria. Em apenas 10 anos mais de um milhão e meio de pessoas sai de Portugal. Dessas, perto de um milhão vai para a França.
"Os portugueses são tantos aqui [Luxemburgo] que se nós formos na rua e chamarmos "ó Zé" há logo cinco cabeças que se voltam para trás..." - exemplifica Luís Barreira, o director da muito lusitana "Rádio Latina".
#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 6/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 6/31
Diagrama da Linha da Beira Alta representado num painel de azulejos da estação de Vilar Formoso.

#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 5/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 5/31
Estação de Santa Apolónia nos anos 60 do século XX.
Nesta altura, ainda não existia a Gare do Oriente.

#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 4/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 4/31
L'histoire de l'immigration portugaise en France dans les années 60 et 70.
(a história da imigração portuguesa em França nos anos 60 e 70 [do século XX])
#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 3/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 3/31
Há rostos de expressões impressionantes!... Rostos verdadeiros, expressões verdadeiras.
«António é um marceneiro português que, para fugir à guerra colonial e à pobreza, decide emigrar para França, respondendo ao desafio de um amigo. À dureza da travessia da fronteira, somam-se as dificuldades em Paris. Sem documentos, sem trabalho e sem falar francês, António deambula pela cidade em busca de Carlos, o amigo que lhe prometera ajuda. Neste seu percurso solitário, a esperança e o optimismo vão dando lugar à desilusão, sentimento partilhado por muitos portugueses com quem se vai cruzando. Filme emblemático sobre a emigração portuguesa clandestina, O Salto está imbuído de uma forte carga política e ideológica, fruto do ambiente efervescente vivido em França na época. O crescente fluxo migratório, as condições em que partiam os emigrantes – a pé e em camionetas de carga – e a forma como eram recebidos em França são questões retratadas de forma crua e realista. Com esta primeira obra o francês Christian de Chalonge viria a arrecadar, em 1968, o prestigiado Prémio Jean Vigo.»

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 2/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 2/31
Um Documentário sobre a Chegada da primeira geração de emigrantes portugueses a França.
Testemunhos na primeira pessoa.
https://www.youtube.com/watch?v=S3XPcGXRe3c
#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 1/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 1/31
Em 1967, no exílio, Luís Cilia faz a música do filme "O salto" que trata da emigração clandestina portuguesa para França. Esta composição é a interpretação em assobio do tema original do filme.
Feita no mesmo ano que "avante camarada" esta pequena composição é uma pérola musical de rara beleza.
https://www.youtube.com/watch?v=7L4d5hMuhaI
#EPambassadorSchool

terça-feira, 11 de abril de 2017

EI-LOS QUE PARTEM (2006) Ep. 1/5: Primeiros Emigrantes

HISTÓRIA, HISTÓRIAS, DAS RELAÇÕES ENTRE PORTUGAL E A EUROPA


"O primeiro episódio investigou as raízes da emigração para a América. New Bedford na Nova Inglaterra foi a primeira "capital portuguesa" dos EUA tornando-se num destino prioritário para emigrantes açorianos e madeirenses. Quais os motivos que levaram os emigrantes a reunirem-se naquela pequena cidade portuária? A rota dos grandes veleiros é normalmente apontada como a responsável pela ida dos primeiros emigrantes açorianos para os EUA. Mas a investigação do programa foi mais longe descobrindo que a emigração dos ilhéus está ligada a uma outra diáspora -- a dos judeus portugueses. Aaron Lopez fugiu de Portugal em 1752. Tornou-se num dos principais comerciantes americanos. A emigração de Portugal continental dirigia-se sobretudo para o Brasil. O comércio do Rio de Janeiro e de outras cidades brasileiras foi, durante anos, dominado por portugueses. O monopólio era alimentado pela chamada "rota dos caixeiros". Os caixeiros eram mão-de-obra de confiança educada no norte de Portugal, Porto e Alto Minho. As famílias nortenhas preparavam os filhos para trabalharem no Brasil. Enviavam-nos ainda crianças, com 13, 14 anos para se empregarem como caixeiros por conta de familiares. Trabalhavam dia e noite amealhando para se tornarem mais tarde proprietários das lojas. Esta é a história desconhecida de muitos portugueses célebres como o Conde de Ferreira, o Barão de Nova Cintra, Ferreira de Castro, autor do livro "A selva", entre outros. A partir de 1850, com o fim do tráfico de escravos inicia-se um outro período, mais negro, da emigração portuguesa para o Brasil conhecido como escravatura branca."

LINHAS VERMELHAS PARA AS NEGOCIAÇÕES DO BREXIT

LINHAS VERMELHAS PARA AS NEGOCIAÇÕES DO BREXIT


O Reino Unido deu início ao processo formal de saída da União Europeia. O Parlamento Europeu identificou os assuntos de maior importância («linhas vermelhas») para as negociações. Estes incluem colocar os interesses dos cidadãos em primeiro lugar e o honrar dos compromissos assumidos pelo Reino Unido em relação ao orçamento da UE Este vídeo descreve as prioridades do Parlamento.


Transcrição:
Qualquer acordo relativo à saída do Reino Unido da UE terá de ser aprovado pelo Parlamento Europeu. Durante a votação, os eurodeputados irão verificar se as linhas vermelhas traçadas pelo Parlamento foram respeitadas: Os interesses dos cidadãos devem vir em primeiro lugar As negociações devem ser conduzidas de boa-fé e com total transparência Não pode haver compromissos entre a segurança e as relações económicas futuras O processo de paz terá de continuar na Irlanda do Norte e terá de ser evitada uma fronteira fechada com a República da Irlanda O Reino Unido deverá honrar todos os compromissos que assumiu, incluindo os que dizem respeito ao orçamento As linhas gerais da futura relação UE-Reino Unido apenas podem ser discutidas depois de serem feitos progressos significativos nas discussões acerca da forma como o Reino Unido irá sair Não pode haver escolhas seletivas: a pertença ao mercado único apenas é possível com livre circulação de mercadorias, capitais, serviços e pessoas Não pode haver negociações separadas com países da UE ou países não membros individuais. Os eurodeputados adotaram as prioridades do Parlamento para o início das negociações com uma maioria esmagadora: 516 de um total de 751.

quarta-feira, 29 de março de 2017

O BREXIT COMEÇA AGORA

1) A força da União trouxe o Reino Unido. Tinha sido convidado para fazer parte do grupo fundador; por desconfiança, ou insegurança, ou falta de solidariedade, não alinhou.
2) Quando sentiu a força da União, aderiu.
3) Quando as dificuldades se tornaram muito sérias, decidiu sair.
Pergunta-se: onde está a força das convicções? Onde está a sinceridade da solidariedade?
A União Europeia já foi forte sem o Reino Unido. Por que razão não voltar a sê-lo?...

BREXIT HOJE. O ART.º 50.º DO TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA.

Com a colaboração do European Parliament, DG Communication. European Parliament Information Office in Portugal

segunda-feira, 27 de março de 2017

EEPE Braga 24MAR17 #EPambassadorSchool

Breve resenha do encontro de formação (avançada) dos professores participantes na 1.ª edição do projecto "Escola Embaixadora do Parlamento Europeu".

domingo, 26 de março de 2017

VALE A PENA CONTINUAR A SONHAR?

https://www.rtp.pt/noticias/mundo/ha-60-anos-em-roma
-foram-lancadas-as-bases-da-uniao-europeia_v991272
VALE A PENA CONTINUAR A SONHAR?
O que diz o poeta: que tudo vale a pena se...
E de que tamanho é a nossa alma?
#EPambassadorSchool

#EU60 - 60 anos do Tratado de Roma

A história da União Europeia é uma história de indivíduos e das suas vidas. É uma história de instituições e dos seus líderes, de homens e mulheres que trabalharam incansavelmente para superar as diferenças.
#EPambassadorSchool

A Europa perto de mim!

Com o objetivo de fornecer aos cidadãos assistência e informação sobre União Europeia, a Rede Europe Direct tem centros espalhados pelo país e pela Europa!
#EPambassadorSchool


sexta-feira, 24 de março de 2017

Escola Embaixadora do Parlamento Europeu - formação avançada

VAMOS AO TRABALHO!...
Estivemos hoje, em Braga, a continuar o trabalho iniciado em Lisboa, a 3 de Fevereiro passado.
A sala Douro esteve cheia de gente amiga, entusiasta e sábia!
Obrigado, Alice! Boa fotografia! Bjnhs!
#EPambassadorSchool

TRATADO DE ROMA, IDEAL EUROPEU, PAPA FRANCISCO

TRATADO DE ROMA, IDEAL EUROPEU, PAPA FRANCISCO

Notável discurso, a lembrar os pensamentos, os valores, as vontades e as acções, tão preciosos!, que tantos de nós têm esquecido, começando por tantos líderes e dirigentes, nacionais e europeus, da própria União!
Cita o Papa: «A Comunidade Económica Europeia – declarou o Primeiro-ministro do Luxemburgo Bech - só viverá e terá êxito se, durante a sua existência, se mantiver fiel ao espírito da solidariedade europeia que a criou e se a vontade comum da Europa em gestação for mais forte que as vontades nacionais.» Discurso pronunciado por ocasião da assinatura dos Tratados de Roma (25 de Março de 1957)

(o discurso integral, escrito, já está disponível em português, mas a síntese da Pastoral da Cultura está muito bem)

Entretanto, aqui está o registo, oficial, do discurso, dobrado em português.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Escola Embaixadora do Parlamento Europeu - primeira Síntese

A ação desenvolvida, nesta primeira fase, que decorreu entre a primeira e a segunda sessão de formação de professores. assentou em vários eixos:
  • privilegiar o contacto pessoal, individual e em pequenos grupos, para informar, esclarecer e mobilizar o mais satisfatoriamente possível
  • contactar, dentro da escola, os alunos, os professores e os órgãos de gestão
  • contactar os representantes da comunidade próxima:autarquia local e órgãos de comunicação locais
  • contactar os representantes dos países membros da União Europeia, através dos seus mais imediatos representantes no nosso País: as embaixadas
  • contactar os representantes de Portugal no Parlamento Europeu: os nossos eurodeputados
  • contactar e mobilizar as empresas de serviço de transportes, de âmbito local e nacional, que poderão apoiar a realização de atividades a curto, médio e longo prazo
  • contactar e envolver escolas parceiras, que podemos envolver no projeto; e com as quais poderemos colaborar imediatamente, a médio e a longo prazo

terça-feira, 21 de março de 2017

Escola Embaixadora do Parlamento Europeu - o Tratado de Roma na Eça de Queirós

Hoje, de manhã, no auditório 3 da Escola Secundária de Eça de Queirós, com a muito rica e carinhosa colaboração da Embaixada da Alemanha e do Goethe-Institut Portugal, e da Junta de Freguesia dos Olivais. Um abraço muito grato a todos!
#EPambassadorSchool