domingo, 15 de outubro de 2017

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

domingo, 8 de outubro de 2017

As fronteiras da viagem - as que estão dentro e fora de cada um de nós

Queridos embaixadores,

vejam o que Mia Couto escreve, a desafiar-nos na nossa viagem; no fundo, vale para todas as nossas viagens.


  • MANTÉM A MENTE ABERTA: «[o consultor] Perdeu medos, barreiras, preconceitos. Começava nele a verdadeira e única viagem: a que se faz por dentro das pessoas» (1)
  • SÊ HUMILDE, ACEITA QUE PODES ESTAR ERRADO: «A viagem não começa quando se percorrem distâncias, mas quando se atravessam as nossas fronteiras interiores.» (2)
  • DESFRUTA, AS FOTOGRAFIAS NÃO SÃO TÃO IMPORTANTES QUANTO PARECEM:«pela primeira vez, o meu companheiro de viagem, cientista de renome, escorregou numa metáfora: - "É pena, não consigo fotografar tudo." O mais importante nunca se pode fotografar, poderia eu ter dito. O que fica para sempre, o que nos revolve a alma é o que não pode ser capturado pela moldura. E lá veio a metáfora: "Este silêncio tão vasto, como o posso fotografar?"» (1)
  • PROCURA O QUE ESTÁ LONGE: «só é olhado pelo céu quem olha para as estrelas.» (2)
(1) em "Pensageiro Frequente".
(2) em "O Outro Pé da Sereia"

sábado, 7 de outubro de 2017

O hino EEPE da Eça de Queirós

O HINO EEPE DA EÇA DE QUEIRÓS
Saudações muito especiais à Isabel Amaral, ao Gustavo Teixeira, ao Acúrcio Domingos; e à Helena Regêncio Alves.
Vai connosco a Estrasburgo, ao Parlamento Europeu, na próxima semana.
#EPAmbassadorSchool


Hino EEPE-ESEQ from Fernando Pinto on Vimeo.

Eça de Queirós - Uma Embaixada de Valores

Eis o grupo que vai caminhar para o Parlamento Europeu de Estrasburgo, entre 9 e 14 de outubro.
Na hora da fotografia da praxe, junto à imagem do Patrono, em que saudamos a Direção da Escola e do Agrupamento, nem todos os embaixadores juniores puderam estar presentes; e o Guilherme, que desbravou a embaixada em Dezembro passado, também em Estrasburgo, não quis deixar de vir desejar boa viagem a todos os colegas.
Haverá oportunidade, durante a viagem, de tirarmos fotografias todos juntos!...
#EPAS, #EPAmbassadorSchool

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Parlamento Europeu, Strasbourg - Grupos de Trabalho (12OUT17)

Aqui estão os temas que dividirão os alunos participantes dos vários países em grupos de trabalho.
Ora, levando a Eça de Queirós 20 alunos, quer dizer que haverá entre 3 a 4 alunos da escola a discutir cada tema.
Quem quiser dar sugestões, força!, deixe-nos alguma coisa escrita nos Comentários. O encontro acontece já no próximo dia 12 de outubro. Obrigado!

sexta-feira, 19 de maio de 2017

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 9/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 9/31


QUE FICA PARA TRÁS QUANDO O COMBOIO NOS LEVA?
(à beira de uma bem especial actividade escolar acerca da emigração portuguesa)
Só sei que, quando nos leva, levamos dentro de nós muitas e tremendas emoções! Quantas ficam por falar - é que é mesmo difícil falar delas...

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 8/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 8/31

ENTRAR, SAIR, ESPERAR...
(à beira de uma bem especial actividade escolar acerca da emigração portuguesa)
Que histórias guardam os comboios da relação dos portugueses com a Europa?

quarta-feira, 17 de maio de 2017

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 7/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 7/31
O atraso secular de Portugal, os entraves à modernização da agricultura, o início da guerra colonial e o endurecimento político do regime, empurram para fora do país os camponeses, sem perspectivas e cansados de uma vida de
miséria. Em apenas 10 anos mais de um milhão e meio de pessoas sai de Portugal. Dessas, perto de um milhão vai para a França.
"Os portugueses são tantos aqui [Luxemburgo] que se nós formos na rua e chamarmos "ó Zé" há logo cinco cabeças que se voltam para trás..." - exemplifica Luís Barreira, o director da muito lusitana "Rádio Latina".
#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 6/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 6/31
Diagrama da Linha da Beira Alta representado num painel de azulejos da estação de Vilar Formoso.

#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 5/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 5/31
Estação de Santa Apolónia nos anos 60 do século XX.
Nesta altura, ainda não existia a Gare do Oriente.

#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 4/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 4/31
L'histoire de l'immigration portugaise en France dans les années 60 et 70.
(a história da imigração portuguesa em França nos anos 60 e 70 [do século XX])
#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 3/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 3/31
Há rostos de expressões impressionantes!... Rostos verdadeiros, expressões verdadeiras.
«António é um marceneiro português que, para fugir à guerra colonial e à pobreza, decide emigrar para França, respondendo ao desafio de um amigo. À dureza da travessia da fronteira, somam-se as dificuldades em Paris. Sem documentos, sem trabalho e sem falar francês, António deambula pela cidade em busca de Carlos, o amigo que lhe prometera ajuda. Neste seu percurso solitário, a esperança e o optimismo vão dando lugar à desilusão, sentimento partilhado por muitos portugueses com quem se vai cruzando. Filme emblemático sobre a emigração portuguesa clandestina, O Salto está imbuído de uma forte carga política e ideológica, fruto do ambiente efervescente vivido em França na época. O crescente fluxo migratório, as condições em que partiam os emigrantes – a pé e em camionetas de carga – e a forma como eram recebidos em França são questões retratadas de forma crua e realista. Com esta primeira obra o francês Christian de Chalonge viria a arrecadar, em 1968, o prestigiado Prémio Jean Vigo.»

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 2/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 2/31
Um Documentário sobre a Chegada da primeira geração de emigrantes portugueses a França.
Testemunhos na primeira pessoa.
https://www.youtube.com/watch?v=S3XPcGXRe3c
#EPambassadorSchool

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 1/31

LISBOA-GUARDA, A CAMINHO DA FRANÇA - 1/31
Em 1967, no exílio, Luís Cilia faz a música do filme "O salto" que trata da emigração clandestina portuguesa para França. Esta composição é a interpretação em assobio do tema original do filme.
Feita no mesmo ano que "avante camarada" esta pequena composição é uma pérola musical de rara beleza.
https://www.youtube.com/watch?v=7L4d5hMuhaI
#EPambassadorSchool

terça-feira, 11 de abril de 2017

EI-LOS QUE PARTEM (2006) Ep. 1/5: Primeiros Emigrantes

HISTÓRIA, HISTÓRIAS, DAS RELAÇÕES ENTRE PORTUGAL E A EUROPA


"O primeiro episódio investigou as raízes da emigração para a América. New Bedford na Nova Inglaterra foi a primeira "capital portuguesa" dos EUA tornando-se num destino prioritário para emigrantes açorianos e madeirenses. Quais os motivos que levaram os emigrantes a reunirem-se naquela pequena cidade portuária? A rota dos grandes veleiros é normalmente apontada como a responsável pela ida dos primeiros emigrantes açorianos para os EUA. Mas a investigação do programa foi mais longe descobrindo que a emigração dos ilhéus está ligada a uma outra diáspora -- a dos judeus portugueses. Aaron Lopez fugiu de Portugal em 1752. Tornou-se num dos principais comerciantes americanos. A emigração de Portugal continental dirigia-se sobretudo para o Brasil. O comércio do Rio de Janeiro e de outras cidades brasileiras foi, durante anos, dominado por portugueses. O monopólio era alimentado pela chamada "rota dos caixeiros". Os caixeiros eram mão-de-obra de confiança educada no norte de Portugal, Porto e Alto Minho. As famílias nortenhas preparavam os filhos para trabalharem no Brasil. Enviavam-nos ainda crianças, com 13, 14 anos para se empregarem como caixeiros por conta de familiares. Trabalhavam dia e noite amealhando para se tornarem mais tarde proprietários das lojas. Esta é a história desconhecida de muitos portugueses célebres como o Conde de Ferreira, o Barão de Nova Cintra, Ferreira de Castro, autor do livro "A selva", entre outros. A partir de 1850, com o fim do tráfico de escravos inicia-se um outro período, mais negro, da emigração portuguesa para o Brasil conhecido como escravatura branca."

LINHAS VERMELHAS PARA AS NEGOCIAÇÕES DO BREXIT

LINHAS VERMELHAS PARA AS NEGOCIAÇÕES DO BREXIT
ver aqui:
https://www.europarltv.europa.eu/pt/programme/eu-affairs/red-lines-on-brexit-negotiations-1

O Reino Unido deu início ao processo formal de saída da União Europeia. O Parlamento Europeu identificou os assuntos de maior importância («linhas vermelhas») para as negociações. Estes incluem colocar os interesses dos cidadãos em primeiro lugar e o honrar dos compromissos assumidos pelo Reino Unido em relação ao orçamento da UE Este vídeo descreve as prioridades do Parlamento.


Transcrição:
Qualquer acordo relativo à saída do Reino Unido da UE terá de ser aprovado pelo Parlamento Europeu. Durante a votação, os eurodeputados irão verificar se as linhas vermelhas traçadas pelo Parlamento foram respeitadas: Os interesses dos cidadãos devem vir em primeiro lugar As negociações devem ser conduzidas de boa-fé e com total transparência Não pode haver compromissos entre a segurança e as relações económicas futuras O processo de paz terá de continuar na Irlanda do Norte e terá de ser evitada uma fronteira fechada com a República da Irlanda O Reino Unido deverá honrar todos os compromissos que assumiu, incluindo os que dizem respeito ao orçamento As linhas gerais da futura relação UE-Reino Unido apenas podem ser discutidas depois de serem feitos progressos significativos nas discussões acerca da forma como o Reino Unido irá sair Não pode haver escolhas seletivas: a pertença ao mercado único apenas é possível com livre circulação de mercadorias, capitais, serviços e pessoas Não pode haver negociações separadas com países da UE ou países não membros individuais. Os eurodeputados adotaram as prioridades do Parlamento para o início das negociações com uma maioria esmagadora: 516 de um total de 751.

quarta-feira, 29 de março de 2017

O BREXIT COMEÇA AGORA

1) A força da União trouxe o Reino Unido. Tinha sido convidado para fazer parte do grupo fundador; por desconfiança, ou insegurança, ou falta de solidariedade, não alinhou.
2) Quando sentiu a força da União, aderiu.
3) Quando as dificuldades se tornaram muito sérias, decidiu sair.
Pergunta-se: onde está a força das convicções? Onde está a sinceridade da solidariedade?
A União Europeia já foi forte sem o Reino Unido. Por que razão não voltar a sê-lo?...

BREXIT HOJE. O ART.º 50.º DO TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA.

Com a colaboração do European Parliament, DG Communication. European Parliament Information Office in Portugal

segunda-feira, 27 de março de 2017

EEPE Braga 24MAR17 #EPambassadorSchool

Breve resenha do encontro de formação (avançada) dos professores participantes na 1.ª edição do projecto "Escola Embaixadora do Parlamento Europeu".