segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O pão e a palavra, num abraço muito saudoso, no Seminário da Guarda

Na Guarda, no dia 20 de Outubro, a última paragem antes de sair do País, a caminho da nossa primeira paragem, em Paris.
Não poderíamos querer melhor assim à saída: um abraço muito amigo, a ligar a juventude intensa e empenhada dos professores com a juventude dos que agora são os seus alunos.
Um abraço de gratidão aos nossos amigos da Guarda.
Um abraço de muita amizade ao meu mano Acúrcio, que começava aqui um esforço notável para estar vigilante, disponível e pronto para a acção vinte e quatro horas por dia.
A merecer, com toda a justiça, o Prémio "O homem do leme".

3 comentários:

  1. Proponho ainda os seguintes candidatos ao Prémio "O Homem do Leme" (ressalvo que pode ser ter uma das nossas damas, claro!...):
    - motorista Nelson
    - motorista Luís
    na verdade, não só fizeram muito competentemente o seu trabalho, como o fizeram muito alegremente e solidariamente;
    - professor Gonçalo Santos
    que tanto mapa rodou nas suas mãos; que nos ajudou a conhecer as linhas do Metro de Paris (as necessárias e as outras...); que tanto francês e tanto castelhano debitou para conhecermos povoações, histórias e monumentos.

    ResponderEliminar
  2. Agradeço ao Fernando as palavras amigas, mas esta viagem foi uma obra colectiva, em que todos deram a sua contribuição e generosidade,para que tudo corresse pelo melhor. E correu!!!
    Proponho que seja atribuído o prémio Obra de Mérito a todo o grupo!

    ResponderEliminar
  3. Ai, mano!... Pronto, está bem, acabei de mandar um e-mail para a empresa dos prémios (é a mesma dos óscares de Hollywood) a confirmar o número final de estatuetas douradas, vou ver se podem incluir mais este. Como é coletivo, terá de ser maior. Eles já estavam com dificuldades em arranjar tanto ouro, agora não sei... Deixa estar, se for preciso, ligo para os meus amigos mineiros da África do Sul, eles safam-me sempre...

    ResponderEliminar