quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Uma viagem de companheiros pelo companheirismo Europeu.

Agora que regressamos e já pudemos descansar um pouco. Agora que finalmente olhamos para as fotos e recordamos com alegria e prazer cada um dos momentos fantásticos pelos quais passamos e experienciamos, queria aqui deixar um apanhado geral fotográfico de alguns momentos da nossa viagem.
Comecemos pela primeira paragem: Paris

Aqui foi lançado um desafio, encontrar o Km Zero de França, ou não estivéssemos nós frente à Catedral Notre Dame. Não foi difícil de encontrar, pois não????


Foi frente a este magnífico monumento que demos o nosso típico abraço de companheiros a esta cidade fabulosa, é verdade, caímos rendidos de joelhos e mostramos a nossa felicidade por estarmos juntos ali, com a nossa digna missão para cumprir.



Mas para o ramalhete ficar completo aqui fica uma imagem do estado dos "companheiros" à chegada à capital francesa. ;-) ...


Cansados mas motivados ;-)!!!

Mas sem dúvida que uma das coisas que ficará nas memórias de todos nós será o fabuloso passeio nos barcos em pleno rio "Danúbio" (hehehe!), ou será o rio Sena?





A nossa primeira grande foto de grupo ficará imortalizada pelo contágio provocado pela nossa alegria a todos os que connosco se cruzavam.



Já agora... Alguém se lembra ainda do nome da senhora que veio falar connosco?

Em breve continuaremos o nosso percurso fotográfico da visita a terras dos Francos


2 comentários:

  1. Le nom de la dame… uhm… bien, le nom de la dame… cher Gonçalo, pardonne-moi, mais je m’occupais avec les photos et le vidéo; et aussi avec ce monsieur qui me demandait qui était cet homme là, si fameux que tout le monde désirait avoir un autographe… alors… bien… c’est ça, je n’ai pas entendu le nom de la dame, très gentile, bien sûr!...

    ResponderEliminar
  2. Le nom de la dame? Même si n'est pas Notre Dame, voici le nom et le mail:
    moniqueburban@hotmail.fr
    Monsieur Fernando je vous prie d'envoyer quelques photos à cette dame si gentille.
    Merci

    Acúrcio, sûrement le français moins fameux de Paris...

    ResponderEliminar